Sabido Photo FAQ+s - Triângulo - Abertura, Velocidade e Iso.


Para começar a fotografar com as funções - Abertura, Velocidade e ISO, têm que sair da vossa zona de conforto e começar a fotografar em Manual ou em prioridade abertura ou em prioridade velocidade conforme o que quiserem fotografar.

Assim a máquina vai deixar de "decidir sozinha" o que quer fotografar e como quer fotografar.
Fotografar em Manual vai permitir ter um maior controlo do que quer fotografar, vai passar a ser você a decidir se quer todos os planos focados, se quer fotografar à noite sem flash e deixar de ter imagens tremidas ou arrastadas porque a velocidade é muito baixa.
Para isso é preciso saber um pouco mais do Triângulo de Exposição.

Muitos de vocês já devem ter ouvido falar de Abertura, Velocidade e ISO.
Também já podem ter feito pequenos workshops onde tudo isto foi mencionado e por isso já poderão ter alguns conhecimentos sobre o tema.
Mas para conseguir avançar em certos tópicos como fotografar à noite, fotografar em movimento, etc... tenho que explicar o Triângulo de Exposição da Abertura, Velocidade e ISO. Para a fotografia sair bem, estas 3 funções terão que estar em harmonia.



ISO



Das 3 funções, o ISO é o mais fácil de compreender e é o ISO que vos vai ajudar nas fotografias com menos luz ou mesmo quando estiver de noite.
Os diferentes valores (acima indicados) que encontram no ISO das vossas máquinas são "quantidade de luz" que a vossa máquina tem capacidade de captar. Os valores mais altos como 1600, 1800 por ai fora, variam consoante a máquina, se é profissional ou não. Numa máquina não profissional normalmente o valor de ISO máximo que podem encontrar é de 1600 e numa máquina profissional o valor pode variar entre 12800 e 25600.

O que faz o ISO então? Em situações de pouca luz como em casa ao final do dia, à noite num jantar, a boa utilização do ISO poderá fazer magia.
Por exemplo um ISO de valor alto de uma máquina comum (800, 1600 por exemplo) em situações de pouca luz ou mesmo à noite funciona muito bem e consegue captar a vossa imagem sem que ela fique tremida ou escura demais.
Em situações de muita luz, como na praia ao meio dia, deve-se utilizar um ISO de valor baixo (100, 150) para que se consiga ter detalhes na imagem.

Nunca vos aconteceu por exemplo tirar uma fotografia na praia e a imagem ficar toda branca? Isso acontece porque estão com um ISO demasiado alto para a quantidade enorme de luz que têm aquela hora naquele local.

No entanto o ISO tem um pequeno problema, quanto mais alto o valor do ISO mais "grão"  (pequenos pixeis que por vezes aparecem nas vossas fotografias) terá a fotografia.







Deixo-vos um pequeno guia para se orientarem no início relativamente a que ISO devem usar consoante a altura do dia.
Atenção, o ISO , a abertura e a velocidade são valor que variam conforme a luz e o local onde se encontra, estes valores que coloco em baixo ( e nos outros temas também) servem apenas de orientação para que consiga perceber qual deve utilizar. Com a prática vai ver que consegue escolher o ISO, abertura ou velocidade certa para a situação em que se encontra.




Abertura



A Abertura é a mais complexa das 3 funções.
O diafragma fotográfico é a estrutura que se encontra dentro da lente da máquina e que controla a quantidade de luz que entra e ao mesmo tempo cria o efeito de profundidade de campo.

A profundidade de campo é a função que cria o efeito de ter um plano focado e todos os outros planos atrás desfocados. Como nas fotografias onde uma cara "salta" da fotografia pois só ela está focada e tudo o resto está desfocado.

Mas como funciona a Abertura? Como criamos essa tal profundidade de campo?
Como podem observar no quadro de cima o diafragma tem diferentes valores que equivalem a diferentes tamanhos.
Quanto mais aberto esse diafragma está, mais luz entra dentro da máquina (mas atenção: quanto mais aberto está o diafragma, menor é o número que aparece) e maior profundidade de campo vamos ter, permitindo um foco no plano principal deixando o plano secundário desfocado. Como nas imagens em baixo, onde só a criança ou só a mão com a folha estão focadas.




E quanto mais fechado for o diafragma menos luz entra dentro da máquina (quanto mais fechado está o diafragma, maior é o número que aparece) e temos uma menor profundidade de campo. Neste caso teremos uma imagem mais nítida e toda focada, como se pode observar na imagem em baixo, onde o objetivo é conciliar a paisagem com as crianças a passear.



Não se esqueçam, o truque que aconselho relativamente à Abertura a utilizar é: menos planos focados, menor o número, mais planos focados, maior o número.

Na imagem em baixo dou 3 exemplos da mesma imagem, mas com diferentes valores de abertura.

                                           





Velocidade



A Velocidade é a quantidade de tempo que a "cortina" fica aberta, no qual durante esse tempo a fotografia é gravada no sensor (LCD) da máquina.
Uma Velocidade rápida é necessária para "congelar" movimentos rápidos, como desportos, crianças a correr, saltos para a piscina, etc...
Uma Velocidade lenta vai deixar as vossas fotografias tremidas ou arrastadas sem qualquer definição,
mesmo que esteja a fotografar objectos parados vai precisar de uma certa Velocidade, nem que seja para evitar o"tremer" da sua mão quando clica no botão.

Quando se está a fotografar algo em movimento deve-se ter pelo menos uma Velocidade de 1/100 ou até mesmo 1/250.
Mas o melhor truque para ter em conta é, se tiver com uma lente 50 mm não deve ter a Velocidade a menos de 1/50, se tiver um zoom de 200 não deve ter a Velocidade a menos de 1/200.

Nas fotografias em baixo consegue ver a diferença de uma primeira fotografia com Velocidade alta, em que a criança fica congelada no ar. Na segunda fotografia, a criança está tremida, pois a máquina não teria Velocidade suficiente para conseguir congelar o momento.




Velocidade 1/640 Abertura 2.2 ISO 250





 Velocidade 1/40 Abertura 10 ISO 250

A Velocidade pode transformar momentos em fotografias mágicas. Uma fotografia com uma velocidade super alta pode "congelar" uma gota de água a cair. Uma velocidade baixa pode criar um desenho arrastado de uma luz ou de fogo de artificio no céu.





Este é de todos o post mais técnico e talvez o mais difícil para quem nunca ouviu falar dos termos a cima indicados. Mas sem ele nada é possível na fotografia.

Mas espero que tenha sido simples e directo e que receba emails vossos com duvidas ou fotografias incríveis. Quer dizer que praticaram e que aprenderam.

No próximo post irei falar sobre como realizar um Álbum. Este é um dos posts mais pedidos, e é um habito que não se devia perder, o de transformar o digital em algo real, em algo que se possa chegar a casa, folhear e relembrar.

Ontem li um livro às crianças antes de irem para a cama.O livro tem o título: O Menino que não queria crescer da Maria Clementina Almada.  Este livro fala-nos sobre o tempo, e sobre o passar do tempo. Este livro explica que ao nos cruzar-mos com uma fotografia podemos reviver esse dia todo outra vez. Podemos cheira, sentir, rir, chorar. Este livro diz-nos que o tempo é importante que passe, que crescer não é assim tão mau, mas que ter memórias é das melhores coisas do mundo.
Por isso fotografem muito e criem memórias. Elas são a base da nossa vida.


Até para a semana.
Pratiquem muito, errem muito, quando mais fotografarem mais vão aprender.



Sabido Photo FAQ's - 5 perguntas mais comuns de um novo fotógrafo

O que significa fotografar em Manual?

No dia em que uma máquina fotográfica nos vem parar às mãos, normalmente colocamos a máquina no Automático e começamos a disparar sem pensar, é o dia em que a máquina toma todas as "decisões" sozinha.

Passar de Automático para Manual, significa que você vai ter o controlo total da sua fotografia. Sendo assim vai passar a controlar a Abertura, a Velocidade e o Iso. Tenha sempre em conta que a luz tem que estar bem medida e que o Nível de exposição da máquina têm que estar no Zero.



Na duas imagens seguintes consegue ver a diferença entre a primeira fotografia, tirada em Automático, e a segunda fotografia onde indiquei que abertura queria e o Iso mais adequado com a luz daquele momento.
Como podem observar a segunda fotografia é muito mais agradável ao olho, porque ela funciona, porque indiquei exactamente o que queria em vez de deixar a máquina fotográfica decidir sozinha.

Na primeira imagem coloquei a máquina no Automático, não escolhi Iso, não escolhi o foco, não escolhi nada. A fotografia ficou toda focada e o nosso olho perde-se nela, não consegue identificar se o mais importante é o jardim ou as crianças.
Já na segunda que está fotografada em Manual o foco está nas crianças, lá atrás está desfocado de propósito pois o jardim não é o assunto principal, mas sim as crianças que se encontram num jardim.


Fotografia em Automático


Fotografia em Manual

Fotografar em Manual, significa saber mais sobre Iso, Aberturas e Velocidades, mas sobre isso irei falar pormenorizadamente no próximo post. Onde irei explicar como funciona o Triângulo de Exposição.
De qualquer maneira deixo em baixo o quadro da Batota que vos vai ajudar a começar a perceber um pouco mais sobre o assunto.

Para quem já sabe tudo sobre como utilizar a Máquina em Modo Manual, leia na mesma, existem sempre pequenos pormenores que podem ajudar a melhorar as vossas fotografias.






Qual a diferença entre RAW e JPG?

Muitos de vocês já devem ter ouvido falar de formato RAW, até já devem ter tentado fotografar em formato RAW. Mas no final, qual é mesmo a diferença?

A maior parte das máquinas fotográficas hoje em dia vêm com os dois formatos, JPG e RAW.
Ainda assim muitas vão apenas ter opção de gravar as imagens em JPG, mas nada está perdido dentro desse formato JPG, vocês têm várias resoluções possíveis de fotografar. O ideal é guardarem as vossas imagens na maior resolução possível, para terem o maior detalhe e conseguirem ter a maior qualidade possível para as ampliar e irá também ajudar na edição das mesmas.

O maior problema com o JPG é que quando fotografamos a máquina ao processar as imagens irá perder alguma data nesse processamento (data significa detalhes). E quando vamos editar a nossa fotografia no computador vai ser difícil recuperarmos detalhes nas zonas que estão por exemplo com muita luz. O JPG também nos dá um menor controlo em termos de cor da imagem.
Mas ainda assim quando fotografamos correctamente em JPG, com a exposição de luz correcta, as fotografias ficam muito mais bonitas e mais coloridas do que nos ficheiros RAW. O que acontece é que com os ficheiros RAW, apesar de terem muito detalhes e serem ficheiros muito maiores, significa que podem fazer ampliações grandes, mas nos ficheiros RAW vocês terão que editar as imagens uma a uma, num programa específico, como por exemplo o LIGHTROOM.

Por isso o meu conselho, no caso de estarem a aprender a fotografar, é focarem-se nisso, o pós produção requer muito tempo e muitas competências para conseguirem a imagem perfeita (alguns fotógrafos profissionais têm alguém especializado em Lightroom que edita todas as suas imagens RAW, o fotógrafo apenas orienta o tipo de luz, cor, etc...).

Idealmente quanto mais prefeitos forem os JPG's nas  vossas máquinas, menos tempo perdem em pós produção.
Com o tempo e à medida que forem desenvolvendo as vossas competências de pós produção, arrisquem e passem a fotografar em RAW. Algumas máquinas têm a opção de fotografar ao mesmo tempo em RAW e JPG, assim podem ter uma imagem final em JPG e depois ir para o computador "brincar" com o RAW.

JPG vs RAW, isso é um assunto eterno entre todos os fotógrafos. No final acaba por ser algo pessoal, no meu caso nas fotografias pessoais costumo fotografar em JPG, pois tenho pouco tempo para pós produção em casa das mil e uma imagens que tenho da família e amigos.
Quando é um trabalho profissional costumo fotografar em RAW.





Como conseguir o melhor foco nas minhas fotografias?

Escolher o nosso foco nas fotografias pode ser difícil e frustrante no início.

Nas vossas máquinas têm a opção de escolha do ponto de foco. Por definição a máquina vem bloqueada com foco ao centro ou foco a tudo, sem deixar que sejam vocês a orientar o ponto de focagem.
Por isso vocês terão que ir às instruções da vossa máquina e saber como desbloquear os pontos de foco. Quando conseguirem vão ver que no painel da vossa máquina ou quando espreitam pelo visor, terão qualquer coisa parecida com a imagem em baixo, com opção de mover o foco tanto para cima como para baixo e da esquerda para a direita.




Assim se tiverem um objecto que queiram focar mais à vossa esquerda escolhem o ponto de focagem mais à esquerda para que esse objecto fique focado. 

Como por exemplo nas imagens em baixo, fiz duas imagens iguais, mas fui eu que defini o foco. A primeira nos olhos/rosto da criança, a segunda nas flores, num plano mais à frente.



Se não quiser estar sempre a mudar o foco, porque por exemplo tem que fotografar rápido, existe então um pequeno truque, coloque o seu foco por definição ao centro, depois quando tiver a fotografar foque o assunto mas clic no botão apenas até meio (altura em que ouve um pequeno clic que indica que a imagem está focada onde nós escolhemos), depois sim movimente a sua máquina para o enquadramento desejado e ai sim carregue até ao final.

Por último, se o vosso objectivo é fotografar algo que está sempre em movimento, por exemplo uma criança a correr, então aconselho que o AF das vossas máquinas esteja pré definido para AI focus ou Servo Mode (AF_C nikon) e não em oneshoot. Este pormenor irá ajudar e facilitar o foco, a máquina vai refocar o assunto principal conforme ele se movimenta.


O que é o White Balance?


White Balance  (balanço de brancos) é o que ajusta os vários tipos de cores com os diferentes tipos de iluminação. Para que a sua fotografia fique com cores reais e não demasiado verde ou demasiado laranja por exemplo.
A maioria das máquinas fotográficas hoje em dia tem sensores muito avançados que consegue equilibrar bem o WB no automático. Mas nem sempre isso é possível, por isso na sua máquina vai conseguir indicar qual o Wb balance que quer e assim ter a sua fotografia muito mais real.

O White Balance é uma das primeiras coisas que controlo na pós produção das minhas imagens caso elas estejam fora da realidade.
Imaginem que estou a fotografar num dia de inverno, com muitas nuvens e as fotografias estão todas um pouco cinzentas ou mesmo azuis. Quando chego a casa coloco-as sempre um bocadinho mais quentes, o que vai tornar o tom de pele mais real e a imagem em si mais acolhedora.



Nas vossas máquinas podem colocar o WB no automático, na maior parte das vezes funciona super bem. Ou podem indicar à máquina o tipo de dia ou local, com as diferentes opções de símbolos que as vossas máquinas oferecem. O sol, a nuvem, etc... E sim vão ver uma diferença significativa de cor nas vossas imagens.


Como podem observar nas fotografias em baixo, fotografei a mesma imagem com diferentes WB, algumas imagens ficaram mais quentes (mais vermelhas ou laranjas), outras mais verdes, umas muito azuis ou roxas.


O problema de alterarem o WB directamente nas vossas máquinas é que depois em pós produção já não vão conseguir fazer grandes alterações de cor (apenas se também tiverem guardado o ficheiro em RAW). Por isso brinquem à vontade, mas tenham em atenção o que querem para a vossa imagem final. Para cada situação e altura do ano ou do dia, tenham presente que diferentes WB devem ser utilizados.





Tenho que editar todas as minhas fotografias?

Normalmente sim, mesmo que consiga acertar a sua fotografia directamente na sua máquina fotográfica é na edição que se fecha o ciclo.
Quanto à edição, ai sim já é tudo uma questão de estilo e de gosto. Enquanto alguns fotógrafos são mais cleans e mais simples, outros gostam de fotografias mais artísticas.

Nos próximos dois exemplos a primeira imagem é directamente da máquina fotográfica, a segunda é a mesma imagem já editada.
Como vê existe uma diferença entre elas. Por vezes a diferença não tem que ser grande, por vezes basta apenas dar um pouco mais de luz ou contrastar mais a imagem. Mas sim muitas vezesa edição ajuda a chegar à imagem ideal.





Se quiserem deixar comentários aqui ou no Instagram sobre assuntos gostariam que falasse, terei todo o gosto em vos responder. Como fotografar à noite em casa é dos mais desejados e já no próximo post irei desvendar um pouco sobre esse assunto.

O próximo post será sobre o Triangulo da Exposição, vou falar sobre Iso, Abertura e Velocidade.
São temas que nem sempre são fáceis de compreender, em especial porque funcionam as 3 em harmonia, se uma está errada então a fotografia deixa de funcionar.

Até para a semana.
Pratiquem muito, errem muito, quanto mais fotografarem mais vão aprender.


Sabido FAQ's Photo - 8 must have apps.

Apps no nosso Smartphone? Uma das perguntas que mais me fazem é como edito as fotografias no meu telefone. 
Hoje em dia muitas das imagens que vêm nas redes sociais são fotografadas com máquina fotográfica e depois importadas para os smartphones. Eu mesmo assim ainda fotografo muito directamente com o telefone. E com a qualidade dos nossos telefones hoje em dia já temos a possibilidade de conseguir imprimir muitas das nossas imagens com qualidade.
Ainda assim algumas imagens, quer sejam tiradas com a máquina ou com o telefone (embora o telefone não deixa de ser uma maquina fotográfica) requerem alguma edição. Às vezes quero que sejam a preto e branco ou quero apenas endireitar a imagem, podem estar demasiado escuras e por ai fora.

Existem várias possibilidades de apps para os nossos smartphones.
Umas direccionadas para edição pura como crops, exposição da imagem, brilho, nitidez, etc.
Outras são especializadas em filtros que podemos aplicar logo nas nossas fotografias.
E ainda um leque gigante de apps onde adicionamos texto, onde nos indica a hora exacta da Golden Hour na nossa localização, onde o sol nasce e toda a sua trajetória naquele dia ou ainda as que nos ajudam a planear posts de Instagram.

Algumas apps são de graça outras são pagas, caba por ser uma opção no vosso orçamento e no quanto vale a pena investiram nestas apps.

LightRoom

O LightRoom é o Top of the Top dos programas de edição. Utilizo o lightroom todos os dias no meu computador para editar tanto fotografias pessoais, como fotografias de trabalho.
E agora com o lightroom no telefone ainda melhor, posso fotografar directamente do meu telefone e ter a melhor ferramenta de edição à mão em qualquer lado a qualquer hora.
Utilizo-a muito para funções mais técnicas como brilho e exposição das fotografias, contraste, nitidez e temperatura de cor.
Mas se todas essas siglas ainda não vos dizem nada, felizmente existem opções mais simples onde basta aplicar filtros incríveis e as vossas fotografias vão ficar espectaculares.





VSCO

VSCO é uma das apps mais conhecidas para aplicação de filtros nas nossas imagens. A VSCO também tem uns filtros (presents) no lightroom que por vezes também utilizo.
Em muitas das minhas fotografias de Instagram vão reconhecer dois ou três filtros desta app.

Utilizo mais no verão pois alguns dos seus filtros são bastante contrastados e duros, por vezes funcionam melhor em fotografias com sol. 
Não utilizo sempre o mesmo filtro para todas as imagens, mas como já vos disse anteriormente less is more, por isso tenho uma galeria com os meus filtros favoritos e assim sigo uma linha condutora em todas as minhas imagens, não salto de filtro em filtro cada vez que os aplico nas minhas fotografias.
Com o tempo acaba por ser mais fácil saber logo que filtro vou aplicar naquela fotografia. Sei isso pela cor ou pela hora do dia a que foi fotografada por exemplo.





PicTapGo e Color Story 


Estas duas ( Pictapgo e Color Story )  apps são também são dedicas à aplicação de filtros.
Todas estas apps de filtros também têm sempre a hipótese de pequenos ajustes nas fotografias antes de aplicar os filtros. Ajuste de luz, contraste, temperatura de cor. E o próprio filtro em si, também tem pequenos ajustes, se quer o filtro no máximo ou se quer aplicar aquele filtro mais suave.

Tanto o PicTapGo como o Color Story são bastante diferentes do VSCO, têm outro tipo de filtros mais suaves, mais trendy, mais opções. 

O que faço é que tenho uma galeria dos meus favoritos, e conforme a minha fotografia, se é de dia ou de noite, se é ao final do dia ou de manhã, se é indoor ou outdoor, já sei mais ou menos que filtro aplicar nas diferentes apps.





Word Swag

Hoje em dia, com os stories do instagram, givaways, e com todas as informações que queremos dar num curto espaço de tempo, existem mil e uma apps de escrita.
Experimentei várias e acabei por ficar colada nesta. Word Swag para mim é a que tem melhores fonts e melhores cores.




Planoly

Planoly é uma app mais dedicada a quem tenha um negócio que funcione bastante através do Instagram ou para quem queira fazer um planeamento dos seus posts e das suas stories. 
Basta criar posts, funciona igual ao Instagram, onde coloca o texto que quer, os hashtags etc., depois basta dizer o dia e a hora a que quer que o seu post ou as suas stories fiquem online e já está, irá receber uma notificação a avisar e o post fica automaticamente on.
Esta app também nos oferece estatísticas por semana, mensalmente e por ano. Mostra-nos os likes, os seguidores e muito mais. É uma app super fácil de utilizar, onde conseguimos ter uma visão dos nossos posts ao longo do mês e horários em que postamos.
Se tivesse conhecido esta app mais cedo, teria planeado um post do giveaway de Dezembro que teve que ficar adiado por falta de net no meio de Africa.




Golden Hour

As golden hours são as horas mais mágicas para qualquer fotógrafo, logo ao amanhecer ou mesmo ao final do dia. Qualquer fotógrafo quer sempre saber a hora exacta das golden hours quando chega a um novo local para fotografar.
A app golden hours, diz-nos exactamente a hora das golden hours no local onde nos encontramos, assim nunca mais vamos ter desculpa de perdermos a luz mais bonita ao final do dia.








SunScout

A Sun Scout é uma app que nos indica exactamente onde o Sol se encontra a qualquer hora do dia. Dá-nos uma trajetória desde que o Sol nasce até o Sol se pôr conforme a nossa localização.

Quando vou fotografar a um novo local, muitas vezes utilizo esta app, e assim consigo planear melhor as minhas fotografias, pois sei exactamente onde o Sol se encontra e a que horas.
Assim consigo por exemplo planear onde vou estar fotografar em cada divisão da casa porque sei exactamente onde o Sol vai estar, o que torna tudo muito mais fácil pois consigo usufruir melhor da luz natural enquanto fotografo no interior.


Estas são as minhas apps favoritas, uso-as nem de mais nem de menos, mas na conta certa. Não edito as fotos demasiadamente, não planeio tudo, mas sim tiro partido delas da melhor maneira.
Espero que se divirtam com estas apps.
Existem muito mais sem dúvida, que fazem tantas outras coisas divertidas. Mas por agora deixo-vos estas.

Até já e bom fim de semana e boas fotografias.

Sabido Photo Faq's - 3 erros mais comuns quando começamos a fotografar

Em todas estas rubricas vou-me focar mais em crianças e pessoas, isto porque o meu trabalho gira em torno dessa temática, por isso a maior parte dos exemplos de imagens serão de crianças, de amigos ou da minha família. Na maior parte das vezes, o que irei escrever aqui será muito baseado no meu gosto e estilo fotográfico, na minha edição pessoal e na minha opinião. Claro que existe toda uma parte técnica fotográfica que é sempre a mesma em qualquer lugar do mundo, mas como em todas as artes no final tudo se resume a estilo e gosto pessoal.

Hoje trago-vos 3 erros básicos quando começamos a fotografar.
Para já irei fazer apenas uma pequena abordagem, em futuros posts irei falar detalhadamente sobre Iso, edição e composição.
Esses temas em especial requerem mais que um post, mais que uma imagem ilustrativa, mais que duas ou três linhas de explicação.


3 erros de um fotógrafo iniciante


Usar flash no automático

Não gosto especialmente de imagens com flash, quando falo em flash falo principalmente dos flash incorporados que as máquinas trazem, que têm uma luz muito forte a incidir directamente na cara das pessoas. São flashs comuns que não se podem direcionar nem calibrar conforme a situação que estamos a fotografar.

Se esse for o caso do seu flash deve tentar evitar que o mesmo esteja em modo automático (isto é, quando o flash "salta" sozinho na sua máquina) pode usar flash, mas quando achar que é mesmo necessário e não porque a máquina sozinha decide que existe pouca luz e precisa de flash.

Nunca vos aconteceu estarem a fotografar durante o dia ou mesmo ao final do dia quando ainda há luz e o flash dispara sem o termos accionado? E as vossas fotografias, que foram tiradas durante o dia, parecem que estava de noite, só com a cara da pessoa iluminada?
É isto que tento evitar. Gosto sempre das imagens mais reais e mais naturais, para isso nas minhas fotografias pessoais evito o flash ao máximo em qualquer situação, dentro de casa, ao final do dia ou até mesmo à noite.

Sempre que possível tente evitar utilizar o flash que vem incorporado na sua máquina. O flash pode tornar as suas imagens mais frias e pouco naturais. Vai passar a gostar muito mais das suas fotografias se elas forem sem flash, mesmo à noite.





E como fotografar sem flash à noite, dentro de casa ou num dia sem luz?
Seria necessário um post específico para este tópico, mas por agora dou uma pequena dica.
Tirar maior partido do Iso para que as fotografias sejam todas com luz natural, para quem não sabe para que serve o Iso nem sabe alterar o iso, então por agora utilizem no automático, ele irá fazer o seu próprio ajuste para que consiga a melhor imagem com a luz que tem naquele local e àquela hora sem flash. Desta forma, o flash não dispara sozinho , o Iso dá o ajuste correcto à luz e a sua fotografia fica natural.

E sim, um post só dedicado a Iso e a fotografar à noite estará para breve.


Pós produção em excesso

Irei dedicar dois ou três ou mais posts sobre edição de imagem. Posts que serão mais pormenorizados e longos, com indicações de quais ferramentas utilizo e como as utilizo.

Muitas vezes perguntam-me se edito as imagens.
Editar imagens é só para quem realmente sabe, sei fazer e faço-o sempre que necessário. Sempre que as imagens estão demasiado escuras, muito azuis, muito vermelhas, etc...
Pensamos por vezes que as imagens só vão ficar bem se as editarmos, que se não houver edição não se é bom fotógrafo ou não é uma boa imagem e cometemos o erro de ir para o computador mexer em mil parâmetros e acabamos por estragar a nossa imagem.

Não vejo as coisas dessa perspectiva, muitas vezes conseguimos no local fotografar e a imagem ficar perfeita, com a cor ideal, com a luz que queríamos, com um ar natural.

Utilizo o lightroom no computador, e no smartphone tenho várias apps para o mesmo efeito, incluindo o lightroom que também tenho no meu smarphone.

Por agora o meu conselho é para não editar demasiado as suas fotografias. Vão perder toda a sua veracidade e o seu toque natural.
No início edite apenas as imagens que realmente precisam, porque sim, aquela pode ser A IMAGEM DO DIA e estar demasiado escura ou demasiado verde. Ai sim, faz sentido fazer pós produção, devemos então utilizar programas de pós produção que nos salvam imagens incríveis.

Não utilize 4 ou 5 filtros na mesma imagem, não carregue demasiado no contraste ou na iluminação. Não a coloque demasiado vermelha porque o tom de pele nunca poderia ser aquele, não coloque demasiado azul porque as pessoas parecem que estão com frio.

O importante é encontrar o seu estilo de fotográfico e mantê-lo em todas as imagens. Encontrar uma tonalidade, uma linha condutora que ligue todas as suas fotografias.

Para já vamos nos focar no less-is-more, para ter a certeza que tudo fica dentro dos parâmetros de uma imagem bonita e real.







Crop da sua imagem / Composição

Acima de tudo a fotografia baseia-se em composição, composição, composição.

Quando estamos a fotografar por vezes não pensamos muito nisso e temos cabeças cortadas, pés a meio, mãos sem dedos. Muitas vezes a pessoa agarra na máquina, clica e não pensa no que está a fotografar, quer apenas apanhar aquele momento e pronto!

Entendo que por vezes não seja fácil pensar em tudo ao mesmo tempo, que não queremos interferir com a cena que está a acontecer mesmo à nossa frente, queremos é fotografar e ficar registado.
Mas depois quando vamos para o computador é que começamos a ver as nossas fotografias e realizamos que  falhámos em vários pontos.

Tudo acaba por se tornar mais natural com o passar do tempo e quanto mais fotografamos mais natural nos sai, mas composição é mesmo muito importante quando estamos a fotografar para tornar a imagem mais legível e sensível. Por vezes podemos esperar mais uns segundos para ter a certeza que a imagem está mais composta, não há pressa.

Algumas vezes acabamos por ter que fazer um crop mais tarde no computador porque num canto da fotografia aparece um caixote do lixo, por exemplo, e está a estragar toda a harmonia da fotografia. Ou porque na altura que fotografámos foi impossível fazer melhor e por exemplo o horizonte ficou todo torto, lá atrás está algo a incomodar. Sim para isso existem os crops.
Mas temos que tentar ao máximo fotografar e que essa seja a imagem final, para que não seja necessário chegar a casa e fazer corte e costura nas nossas fotografias.

Quando fotografar vai ter que tomar atenção ao que se passa em redor da cena que está acontecer, vai ver que a sua a imagem vai ficar logo muito mais bonita.



Estes são os 3 erros mais comuns, que podem fazer com que as imagens possam não ir ao encontro da realidade ou que não sejam tão harmoniosas.

Para mim a fotografia trata-se de retratar o que se passa à nossa volta, com a maior naturalidade possível, com a beleza associada a essa naturalidade. Para isso o ideal será fotografar sempre de encontro a essa realidade e a essa naturalidade.

Para mim fotografar trata-se de olhar para aquela imagem e vê-la igual ao que se passou naquele dia, naquela hora, com aquela luz.

Até já


No próximo post irei falar sobre as 8 melhores apps de fotografia e afins para o seu smartphone.







Sabido FAQ's




Em resposta a todas as vossas FAQ’s (frequently asked questions) criei estes novos posts onde semanalmente espero conseguir ir respondendo a todas as vossas perguntas. 

Irei abordar um pouco de todos os temas, com imagens ilustrativas e por vezes quem sabe videos. Temas como edição, composição, luz, boys vs girls, noite vs dia e muito mais.
Já recebi algumas mensagens com as vossas sugestões de posts, e já nesta sexta feira será lançado o nosso post Sabido FAQ’s.

Na sexta passada escrevi sobre que máquina fotográfica escolher!

Que máquina fotográfica devo escolher?


A pergunta mais usual...

Que máquina devo comprar? Qual será a mais adequada ao meu estilo de vida, na correria dos meus dias, das minhas viagens, num simples passeio pelo parque ou num jantar de amigos?

As opções de compra são muito variadas.

Primeiro teremos que decidir se queremos uma máquina reflex, uma compacta ou um smartphone com uma boa câmara fotográfica. Todas as opções são válidas, em todas as gamas pode encontrar boas máquinas fotográficas.
Mesmo sendo uma máquina compacta ou um smatrphone não podemos deixar de pensar nelas como máquinas fotográficas e não telefones ou máquinas de menor qualidade. Para mim isso não existe, quem faz uma boa fotografia não é a máquina mas o fotógrafo. A composição é sempre a mesma, quer utilize uma máquina reflex, uma polaroid, uma descartável ou um smartphone.

Nas máquinas reflex uso uma Canon 5D mark III, com dois tipos de lentes, uma 50mm com abertura 1.4, outras vezes se preciso de uma grande angular uso uma 20mm com abertura 2.8.

É uma maquina grande e pesada, têm que ter extra cuidado com ela, como não deixar o dia inteiro ao sol na praia ou no carro, qualquer máquina digital deve evitar a exposição continua ao sol, o LCD, que é o suporte digital no interior das máquinas, pode ficar danificado por longa exposição ao sol.

Cuidado com as areias que podem entrar dentro da lente,  em especial nos dias de vento, cuidado com a água, mesmo da chuva, depois do verão deve sempre limpar as lentes da sua máquina numa loja especialista, de maneira a cuidar e garantir a durabilidade das suas lentes.

Claro que uma máquina reflex tem uma qualidade fotográfica superior e tem a hipótese de troca de lentes que pode fazer a diferença na profundidade de campo e ter aquelas fotografias fantásticas em que a criança está focada e tudo o resto desfocado, com luminosidade, etc...


Fotografia com Canon 5D Mark II - Lente 50 mm 

Nas compactas para mim existem 3 boas máquinas, mas que na verdade ainda são de valores elevados.
No entanto acho que são uma óptima hipótese e que o valor compensa, pois são máquinas mais leves que se podem transportar dentro da sua carteira ou mochila. Numa viagem é uma máquina que passa mais despercebida, por isso dependendo do sítio onde vai pode ser uma mais valia. Mesmo que leve para a praia ou de férias como é uma maquina pequena não tem o stress de ser roubada ou que apanhe areia na praia pois é pequena, guarda-se bem em qualquer lado.

Mesmo estas máquinas hoje em dia têm uma grande luminosidade, iso altíssimos e com uma qualidade excelente e podem chegar a cerca de 20 mega px.
Na minha opinião é a máquina ideal para quem tem filhos e uma vida corrida, acaba por andar sempre com ela e fotografar muito mais do que com uma reflex, pois quando vai sair de casa e pensar levar a máquina fotográfica não tem que pensar duas vezes em como vai ser o seu dia, onde a vai guardar e como vai fazer para fotografar.






A minha escolha nas compactas é a Sony RX100. Tem umas cores lindas, uma luminosidade incrível, iso altos para quando fotografamos à noite. Já fiz muitas viagens com a Sony RX100, tem as suas limitações claro, como por exemplo a profundidade de campo, mas sabendo isso "brinco" com a máquina de maneira diferente, procuro ângulos que contornem esse pequeno contratempo.
Ando sempre com essa máquina comigo, mas sempre sempre. Por isso caso aconteça algum momento giro para fotografar tenho a máquina sempre à mão e tenho fotografias com melhor qualidade que com o meu smartphone.



Fotografias com Sony RX100

Relativamente aos smartphones uso um Iphone pelo simples facto de que sincronizo tudo com o meu computador e porque o meu irmão é um cromo dos Iphones.
Mas encaro qualquer smartphone como uma máquina fotográfica básica. Uma maquina que não tem profundidade de campo (apesar de o Iphone 7 já ter uma função que faz esse efeito), a velocidade também não é muito eficaz, as fotografias a saltar ou a correr podem ficar tremidas, e o "drama" das fotografias à noite agravasse com os smartphones porque ainda são muito fracos em Iso.
Foco-me mais nos enquadramentos e na luz e tento sempre tirar melhor partido mesmo sabendo das limitações que um smartphone tem.
Se por um instante se esquecerem que têm um telefone na mão e que aquilo é apenas uma máquina fotográfica como outra qualquer, poderá fazer toda a diferença!

No smartphones temos um leque gigante de apps que nos podem ajudar na pós produção das nossas fotografias. Mas sobre isso falarei num próximo post dedicado apenas a apps de smarphones e como as utilizar.




Fotografias com Iphone 6S

Sendo assim, esta é a minha escolha de maquinas fotográficas. Existem lojas especializadas em Lisboa que vos podem ajudar o vosso budjet ir de encontro à maquina que procuram.
Os meus dois locais favoritos são o El Cort Inglês e o Color Foto em Alvalade.

Até já
Com novos posts de novas dicas.

Fotografia



Nova Rubrica - Fotografia 


Para a semana irei começar a minha nova rubrica de dicas fotográficas.
Irei falar de temas como qual a maquina mais indicada para vocês, irei falar de composição de imagem, quais os melhores truques para fotografar bebés, crianças e teens, irei falar de edição de imagens, de fotografia nas férias, fotografia no dia a dia, irei falar de quais as melhores apps para o telefone e como qualquer hora do dia é a hora ideal para fotografar.

O objectivo é 10 em 10 dias lançar um novo tema, onde podem encontrar no blog texto acompanhado de imagens e por vezes de video (no caso de edição em lightroom pode ajudar verem o video), onde espero conseguir dar algumas dicas úteis e práticas sobre fotografia.

Já tenho alguns temas escritos prontos a serem lançados no blog, mas aguardo também mensagens vossas com dúvidas ou dificuldades, assim tenho a certeza que não deixo nenhum tema de parte.

Por isso diga-me, o que gostariam de saber sobre fotografia?

até já


Sigam no Instagram para saberem novidades dos novos post sobre dicas fotográficas  





AddThis