The Divided Heart (art and motherwood).

Estou a ler este livro The Divided Heart (art and motherwood), que fala de mulheres artistas e mães. Mulheres  escritoras, poetas, cineastas, fotografas. 
Mulheres que normalmente além de todas as funções de pôr uma casa a andar para a frente, e de serem mães, muitas vezes trabalham em casa. Com trabalhos ligados a arte, ao coração e que por vezes vêem mais para além do que estamos a viver agora, mas sim no que vamos viver amanhã.


Com a chegada dos filhos o que é que mudou na sua visão do mundo... como continuaram a escrever e a pensar,  que sensibilidade nasceu com o nascimentos dos seus filhos, o que "deixaram" para depois. 


É bonito reviver as suas historias e ver um pouco de mim nelas... (talvez todas nós conseguimos nos rever nelas num momento ou noutro) de ver que ser mãe a 100% dá muito mais trabalho do que pensamos (e os outros % também). Que manter uma casa organizada, e os filhos felizes, e ainda termos tempos para nós, para o desenvolver e evoluir do nosso trabalhar requer como uma amiga minha diria ser um tetris e dormir pouco.


E ainda assim fico feliz, por conseguir fazer os outros felizes a minha volta quando guardo um bocadinho dos seus dias. E com este livro compreendi que não preciso de grandes alaridos, nem de mostrar mais do que mostro aqui. Tenho que ser apenas eu, com confiança no que faço e com a certeza tento sempre dar um bocadinho de mim todos os dias no meu trabalho na minha vida (por vezes de forma silenciosa).


E vocês, o que nasceu convosco com o nascimento dos vossos filhos???


ps: encontrei este livro aqui.

IMG_8196

4 comentários:

  1. Olá!
    gosto mesmo muito do seu trabalho.
    e aquilo que diz, de ser discreta e sem grandes alaridos necessários para ser feliz, transparece na qualidade do seu trabalho.
    Não tenha duvidas!
    Não se aguenta esta moda nova de fotografar crianças associada a baby blogs onde se escrevem aberrações elististas e tontas.
    Uma coisa tenho a certeza: a qualidade e a competência aliadas ao amor pelo que se faz sobreviverão sempre às modas!
    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  2. Deve ser um livro muito interessante! Gostava de ler. Eu sei bem o quão difícil é manter as bolas todas no ar. E ao contrário do que as pessoas pensam, quem trabalha fora de casa não é responsável por uma série de rotinas e trabalhos que quem trabalha em casa é. Ou porque se come fora ou porque as crianças estão numa creche. É diferente. Já experimentei os dois lados. Neste momento, sinto necessidade de um espaço para poder trabalhar sozinha, sem interrupções, sem máquinas para por a lavar e cozinhas para arrumar. Sinto mesmo essa necessidade para poder fazer os meus projectos crescerem. Mas ainda assim, não trocava 'isto' por nada:D Beijos Mariana, no teu blog consegues dizer tudo e mostrar o que realmente interessa. Continua assim:)

    ResponderEliminar
  3. e por falar nisto: http://www.raparigascomonos.com/2012/04/lost-in-living.html

    ResponderEliminar

AddThis