Sabido Photo FAQ's - 5 perguntas mais comuns de um novo fotógrafo

O que significa fotografar em Manual?

No dia em que uma máquina fotográfica nos vem parar às mãos, normalmente colocamos a máquina no Automático e começamos a disparar sem pensar, é o dia em que a máquina toma todas as "decisões" sozinha.

Passar de Automático para Manual, significa que você vai ter o controlo total da sua fotografia. Sendo assim vai passar a controlar a Abertura, a Velocidade e o Iso. Tenha sempre em conta que a luz tem que estar bem medida e que o Nível de exposição da máquina têm que estar no Zero.



Na duas imagens seguintes consegue ver a diferença entre a primeira fotografia, tirada em Automático, e a segunda fotografia onde indiquei que abertura queria e o Iso mais adequado com a luz daquele momento.
Como podem observar a segunda fotografia é muito mais agradável ao olho, porque ela funciona, porque indiquei exactamente o que queria em vez de deixar a máquina fotográfica decidir sozinha.

Na primeira imagem coloquei a máquina no Automático, não escolhi Iso, não escolhi o foco, não escolhi nada. A fotografia ficou toda focada e o nosso olho perde-se nela, não consegue identificar se o mais importante é o jardim ou as crianças.
Já na segunda que está fotografada em Manual o foco está nas crianças, lá atrás está desfocado de propósito pois o jardim não é o assunto principal, mas sim as crianças que se encontram num jardim.


Fotografia em Automático


Fotografia em Manual

Fotografar em Manual, significa saber mais sobre Iso, Aberturas e Velocidades, mas sobre isso irei falar pormenorizadamente no próximo post. Onde irei explicar como funciona o Triângulo de Exposição.
De qualquer maneira deixo em baixo o quadro da Batota que vos vai ajudar a começar a perceber um pouco mais sobre o assunto.

Para quem já sabe tudo sobre como utilizar a Máquina em Modo Manual, leia na mesma, existem sempre pequenos pormenores que podem ajudar a melhorar as vossas fotografias.






Qual a diferença entre RAW e JPG?

Muitos de vocês já devem ter ouvido falar de formato RAW, até já devem ter tentado fotografar em formato RAW. Mas no final, qual é mesmo a diferença?

A maior parte das máquinas fotográficas hoje em dia vêm com os dois formatos, JPG e RAW.
Ainda assim muitas vão apenas ter opção de gravar as imagens em JPG, mas nada está perdido dentro desse formato JPG, vocês têm várias resoluções possíveis de fotografar. O ideal é guardarem as vossas imagens na maior resolução possível, para terem o maior detalhe e conseguirem ter a maior qualidade possível para as ampliar e irá também ajudar na edição das mesmas.

O maior problema com o JPG é que quando fotografamos a máquina ao processar as imagens irá perder alguma data nesse processamento (data significa detalhes). E quando vamos editar a nossa fotografia no computador vai ser difícil recuperarmos detalhes nas zonas que estão por exemplo com muita luz. O JPG também nos dá um menor controlo em termos de cor da imagem.
Mas ainda assim quando fotografamos correctamente em JPG, com a exposição de luz correcta, as fotografias ficam muito mais bonitas e mais coloridas do que nos ficheiros RAW. O que acontece é que com os ficheiros RAW, apesar de terem muito detalhes e serem ficheiros muito maiores, significa que podem fazer ampliações grandes, mas nos ficheiros RAW vocês terão que editar as imagens uma a uma, num programa específico, como por exemplo o LIGHTROOM.

Por isso o meu conselho, no caso de estarem a aprender a fotografar, é focarem-se nisso, o pós produção requer muito tempo e muitas competências para conseguirem a imagem perfeita (alguns fotógrafos profissionais têm alguém especializado em Lightroom que edita todas as suas imagens RAW, o fotógrafo apenas orienta o tipo de luz, cor, etc...).

Idealmente quanto mais prefeitos forem os JPG's nas  vossas máquinas, menos tempo perdem em pós produção.
Com o tempo e à medida que forem desenvolvendo as vossas competências de pós produção, arrisquem e passem a fotografar em RAW. Algumas máquinas têm a opção de fotografar ao mesmo tempo em RAW e JPG, assim podem ter uma imagem final em JPG e depois ir para o computador "brincar" com o RAW.

JPG vs RAW, isso é um assunto eterno entre todos os fotógrafos. No final acaba por ser algo pessoal, no meu caso nas fotografias pessoais costumo fotografar em JPG, pois tenho pouco tempo para pós produção em casa das mil e uma imagens que tenho da família e amigos.
Quando é um trabalho profissional costumo fotografar em RAW.





Como conseguir o melhor foco nas minhas fotografias?

Escolher o nosso foco nas fotografias pode ser difícil e frustrante no início.

Nas vossas máquinas têm a opção de escolha do ponto de foco. Por definição a máquina vem bloqueada com foco ao centro ou foco a tudo, sem deixar que sejam vocês a orientar o ponto de focagem.
Por isso vocês terão que ir às instruções da vossa máquina e saber como desbloquear os pontos de foco. Quando conseguirem vão ver que no painel da vossa máquina ou quando espreitam pelo visor, terão qualquer coisa parecida com a imagem em baixo, com opção de mover o foco tanto para cima como para baixo e da esquerda para a direita.




Assim se tiverem um objecto que queiram focar mais à vossa esquerda escolhem o ponto de focagem mais à esquerda para que esse objecto fique focado. 

Como por exemplo nas imagens em baixo, fiz duas imagens iguais, mas fui eu que defini o foco. A primeira nos olhos/rosto da criança, a segunda nas flores, num plano mais à frente.



Se não quiser estar sempre a mudar o foco, porque por exemplo tem que fotografar rápido, existe então um pequeno truque, coloque o seu foco por definição ao centro, depois quando tiver a fotografar foque o assunto mas clic no botão apenas até meio (altura em que ouve um pequeno clic que indica que a imagem está focada onde nós escolhemos), depois sim movimente a sua máquina para o enquadramento desejado e ai sim carregue até ao final.

Por último, se o vosso objectivo é fotografar algo que está sempre em movimento, por exemplo uma criança a correr, então aconselho que o AF das vossas máquinas esteja pré definido para AI focus ou Servo Mode (AF_C nikon) e não em oneshoot. Este pormenor irá ajudar e facilitar o foco, a máquina vai refocar o assunto principal conforme ele se movimenta.


O que é o White Balance?


White Balance  (balanço de brancos) é o que ajusta os vários tipos de cores com os diferentes tipos de iluminação. Para que a sua fotografia fique com cores reais e não demasiado verde ou demasiado laranja por exemplo.
A maioria das máquinas fotográficas hoje em dia tem sensores muito avançados que consegue equilibrar bem o WB no automático. Mas nem sempre isso é possível, por isso na sua máquina vai conseguir indicar qual o Wb balance que quer e assim ter a sua fotografia muito mais real.

O White Balance é uma das primeiras coisas que controlo na pós produção das minhas imagens caso elas estejam fora da realidade.
Imaginem que estou a fotografar num dia de inverno, com muitas nuvens e as fotografias estão todas um pouco cinzentas ou mesmo azuis. Quando chego a casa coloco-as sempre um bocadinho mais quentes, o que vai tornar o tom de pele mais real e a imagem em si mais acolhedora.



Nas vossas máquinas podem colocar o WB no automático, na maior parte das vezes funciona super bem. Ou podem indicar à máquina o tipo de dia ou local, com as diferentes opções de símbolos que as vossas máquinas oferecem. O sol, a nuvem, etc... E sim vão ver uma diferença significativa de cor nas vossas imagens.


Como podem observar nas fotografias em baixo, fotografei a mesma imagem com diferentes WB, algumas imagens ficaram mais quentes (mais vermelhas ou laranjas), outras mais verdes, umas muito azuis ou roxas.


O problema de alterarem o WB directamente nas vossas máquinas é que depois em pós produção já não vão conseguir fazer grandes alterações de cor (apenas se também tiverem guardado o ficheiro em RAW). Por isso brinquem à vontade, mas tenham em atenção o que querem para a vossa imagem final. Para cada situação e altura do ano ou do dia, tenham presente que diferentes WB devem ser utilizados.





Tenho que editar todas as minhas fotografias?

Normalmente sim, mesmo que consiga acertar a sua fotografia directamente na sua máquina fotográfica é na edição que se fecha o ciclo.
Quanto à edição, ai sim já é tudo uma questão de estilo e de gosto. Enquanto alguns fotógrafos são mais cleans e mais simples, outros gostam de fotografias mais artísticas.

Nos próximos dois exemplos a primeira imagem é directamente da máquina fotográfica, a segunda é a mesma imagem já editada.
Como vê existe uma diferença entre elas. Por vezes a diferença não tem que ser grande, por vezes basta apenas dar um pouco mais de luz ou contrastar mais a imagem. Mas sim muitas vezesa edição ajuda a chegar à imagem ideal.





Se quiserem deixar comentários aqui ou no Instagram sobre assuntos gostariam que falasse, terei todo o gosto em vos responder. Como fotografar à noite em casa é dos mais desejados e já no próximo post irei desvendar um pouco sobre esse assunto.

O próximo post será sobre o Triangulo da Exposição, vou falar sobre Iso, Abertura e Velocidade.
São temas que nem sempre são fáceis de compreender, em especial porque funcionam as 3 em harmonia, se uma está errada então a fotografia deixa de funcionar.

Até para a semana.
Pratiquem muito, errem muito, quanto mais fotografarem mais vão aprender.


2 comentários:

AddThis