Sabido Photo FAQ+s - Triângulo - Abertura, Velocidade e Iso.


Para começar a fotografar com as funções - Abertura, Velocidade e ISO, têm que sair da vossa zona de conforto e começar a fotografar em Manual ou em prioridade abertura ou em prioridade velocidade conforme o que quiserem fotografar.

Assim a máquina vai deixar de "decidir sozinha" o que quer fotografar e como quer fotografar.
Fotografar em Manual vai permitir ter um maior controlo do que quer fotografar, vai passar a ser você a decidir se quer todos os planos focados, se quer fotografar à noite sem flash e deixar de ter imagens tremidas ou arrastadas porque a velocidade é muito baixa.
Para isso é preciso saber um pouco mais do Triângulo de Exposição.

Muitos de vocês já devem ter ouvido falar de Abertura, Velocidade e ISO.
Também já podem ter feito pequenos workshops onde tudo isto foi mencionado e por isso já poderão ter alguns conhecimentos sobre o tema.
Mas para conseguir avançar em certos tópicos como fotografar à noite, fotografar em movimento, etc... tenho que explicar o Triângulo de Exposição da Abertura, Velocidade e ISO. Para a fotografia sair bem, estas 3 funções terão que estar em harmonia.



ISO



Das 3 funções, o ISO é o mais fácil de compreender e é o ISO que vos vai ajudar nas fotografias com menos luz ou mesmo quando estiver de noite.
Os diferentes valores (acima indicados) que encontram no ISO das vossas máquinas são "quantidade de luz" que a vossa máquina tem capacidade de captar. Os valores mais altos como 1600, 1800 por ai fora, variam consoante a máquina, se é profissional ou não. Numa máquina não profissional normalmente o valor de ISO máximo que podem encontrar é de 1600 e numa máquina profissional o valor pode variar entre 12800 e 25600.

O que faz o ISO então? Em situações de pouca luz como em casa ao final do dia, à noite num jantar, a boa utilização do ISO poderá fazer magia.
Por exemplo um ISO de valor alto de uma máquina comum (800, 1600 por exemplo) em situações de pouca luz ou mesmo à noite funciona muito bem e consegue captar a vossa imagem sem que ela fique tremida ou escura demais.
Em situações de muita luz, como na praia ao meio dia, deve-se utilizar um ISO de valor baixo (100, 150) para que se consiga ter detalhes na imagem.

Nunca vos aconteceu por exemplo tirar uma fotografia na praia e a imagem ficar toda branca? Isso acontece porque estão com um ISO demasiado alto para a quantidade enorme de luz que têm aquela hora naquele local.

No entanto o ISO tem um pequeno problema, quanto mais alto o valor do ISO mais "grão"  (pequenos pixeis que por vezes aparecem nas vossas fotografias) terá a fotografia.







Deixo-vos um pequeno guia para se orientarem no início relativamente a que ISO devem usar consoante a altura do dia.
Atenção, o ISO , a abertura e a velocidade são valor que variam conforme a luz e o local onde se encontra, estes valores que coloco em baixo ( e nos outros temas também) servem apenas de orientação para que consiga perceber qual deve utilizar. Com a prática vai ver que consegue escolher o ISO, abertura ou velocidade certa para a situação em que se encontra.




Abertura



A Abertura é a mais complexa das 3 funções.
O diafragma fotográfico é a estrutura que se encontra dentro da lente da máquina e que controla a quantidade de luz que entra e ao mesmo tempo cria o efeito de profundidade de campo.

A profundidade de campo é a função que cria o efeito de ter um plano focado e todos os outros planos atrás desfocados. Como nas fotografias onde uma cara "salta" da fotografia pois só ela está focada e tudo o resto está desfocado.

Mas como funciona a Abertura? Como criamos essa tal profundidade de campo?
Como podem observar no quadro de cima o diafragma tem diferentes valores que equivalem a diferentes tamanhos.
Quanto mais aberto esse diafragma está, mais luz entra dentro da máquina (mas atenção: quanto mais aberto está o diafragma, menor é o número que aparece) e maior profundidade de campo vamos ter, permitindo um foco no plano principal deixando o plano secundário desfocado. Como nas imagens em baixo, onde só a criança ou só a mão com a folha estão focadas.




E quanto mais fechado for o diafragma menos luz entra dentro da máquina (quanto mais fechado está o diafragma, maior é o número que aparece) e temos uma menor profundidade de campo. Neste caso teremos uma imagem mais nítida e toda focada, como se pode observar na imagem em baixo, onde o objetivo é conciliar a paisagem com as crianças a passear.



Não se esqueçam, o truque que aconselho relativamente à Abertura a utilizar é: menos planos focados, menor o número, mais planos focados, maior o número.

Na imagem em baixo dou 3 exemplos da mesma imagem, mas com diferentes valores de abertura.

                                           





Velocidade



A Velocidade é a quantidade de tempo que a "cortina" fica aberta, no qual durante esse tempo a fotografia é gravada no sensor (LCD) da máquina.
Uma Velocidade rápida é necessária para "congelar" movimentos rápidos, como desportos, crianças a correr, saltos para a piscina, etc...
Uma Velocidade lenta vai deixar as vossas fotografias tremidas ou arrastadas sem qualquer definição,
mesmo que esteja a fotografar objectos parados vai precisar de uma certa Velocidade, nem que seja para evitar o"tremer" da sua mão quando clica no botão.

Quando se está a fotografar algo em movimento deve-se ter pelo menos uma Velocidade de 1/100 ou até mesmo 1/250.
Mas o melhor truque para ter em conta é, se tiver com uma lente 50 mm não deve ter a Velocidade a menos de 1/50, se tiver um zoom de 200 não deve ter a Velocidade a menos de 1/200.

Nas fotografias em baixo consegue ver a diferença de uma primeira fotografia com Velocidade alta, em que a criança fica congelada no ar. Na segunda fotografia, a criança está tremida, pois a máquina não teria Velocidade suficiente para conseguir congelar o momento.




Velocidade 1/640 Abertura 2.2 ISO 250





 Velocidade 1/40 Abertura 10 ISO 250

A Velocidade pode transformar momentos em fotografias mágicas. Uma fotografia com uma velocidade super alta pode "congelar" uma gota de água a cair. Uma velocidade baixa pode criar um desenho arrastado de uma luz ou de fogo de artificio no céu.





Este é de todos o post mais técnico e talvez o mais difícil para quem nunca ouviu falar dos termos a cima indicados. Mas sem ele nada é possível na fotografia.

Mas espero que tenha sido simples e directo e que receba emails vossos com duvidas ou fotografias incríveis. Quer dizer que praticaram e que aprenderam.

No próximo post irei falar sobre como realizar um Álbum. Este é um dos posts mais pedidos, e é um habito que não se devia perder, o de transformar o digital em algo real, em algo que se possa chegar a casa, folhear e relembrar.

Ontem li um livro às crianças antes de irem para a cama.O livro tem o título: O Menino que não queria crescer da Maria Clementina Almada.  Este livro fala-nos sobre o tempo, e sobre o passar do tempo. Este livro explica que ao nos cruzar-mos com uma fotografia podemos reviver esse dia todo outra vez. Podemos cheira, sentir, rir, chorar. Este livro diz-nos que o tempo é importante que passe, que crescer não é assim tão mau, mas que ter memórias é das melhores coisas do mundo.
Por isso fotografem muito e criem memórias. Elas são a base da nossa vida.


Até para a semana.
Pratiquem muito, errem muito, quando mais fotografarem mais vão aprender.



1 comentário:

AddThis